Translate this Page
ONLINE
2


Partilhe esta Página


Leviathan A GRANDE SERPENTE DO OCEANO
Leviathan A GRANDE SERPENTE DO OCEANO

Leviathan é um demônio com características muito peculiar e também muito interessante por haver sobre seu arquétipo vários pontos de vista. Na idade media Leviathan foi considerado como o demônio representante do quinto pecado, a inveja, sendo tratado como um dos Sete príncipes infernais. Seria por assim dizer um monstro que se apresenta na forma de um crocodilo, segundo a mitologia fenícia. Encontrava-se já nos escritos de Ugarit (antiga cidade situada na costa mediterrânea do norte da síria) referentes à mitologia fenícia que Leviathan combateu o deus Mot, senhor da morte e das secas, acabando por perecer sob a espada de um servo do deus Baal. Leviathan é um grande símbolo da magia por esta associada ao elemento agua sendo este o grande elemento criativo da emoção e seu arquétipo esta diretamente ligada as emoções humanas e também como a continuação da ação do caos que existia antes do mundo. Sabemos que no decorrer da historia muitos padres, missionários, sacerdotes, ocultistas, enfim, tiveram contato com demônios e através de seus estudos e experiências foi possível a produção de diversos grimorios dos quais alguns são de acesso hoje para que possamos ter conhecimento do que eles experienciavam. De acordo com o Jesuita Peter Binsfeld, Leviathan é dentro de sete príncipes do inferno o pecado capital da inveja, assim que o descreve em seu “De confessionibus maleficorum et sagarum, um livro que é um dos pilares do renascimento da demoniologia, publicado em 1589. Mais tarde, Sebastian Midhaelis iria dividir os demônios de elite em três categorias, colocando oito demônios na primeira, cinco na segunda e três na terceira. Leviathan seria localizado na primeira categoria. Como um demônio caracterizado por crenças religiosas para induzir o paganismo, ateísmo, ceticismo irreligioso. Quase dentro do que é a demonologia atual em seu dicionário infernal publicado em 1863, Collin Plancy do alto comando apresenta o inferno divido em cinco grupos: 1º príncipes e altos dignitários, 2º  Ministros, 3º  Embaixadores, 4º os fabricantes de transmitir a justiça no inferno, 5º os gestores das varias funções dentro da grande mansão chamada “Casa dos Príncipes”. Dentro de todas essas divisões Leviathan esta no grupo de ministros do gabinete e assumiu o papel de Grande Almirante, direcionando a marinha do inferno e sendo também o “Demônio  Mestre do Oceano” e “ Rei dos animais” títulos de que envolve a primeira qualidade que o Leviathan não pode ser ferido por arma humana quando se materializa. E finalmente, de acordo com Antony Lavey na Biblia Satanica, Leviathan é, como os chamados “Quatro Principes herdeiros do inferno”, que representa o elemento agua e governa o ocidente no inferno e na terra (área que sofre influencias demoníacas),  pertencem ao elemento agua, Leviathan é associado com a vida e a criação e, como parte de rituais satânicos, é retratado com um cálice. A igreja de Satã usa para representar Leviathan as cincos letras hebraicas לויתן dispostos em cinco pontos do sigilo de Baphomet. As letras devem ser lidas em sentido horário, a partir da ponta apontando para o sul: o nome é lido como “LVITHN” .

CURIOSIDADE: A cruz de Leviathan este símbolo é composto de 2 barras superiores que representam proteção em dobro e equilíbrio entre masculino e feminino. Na parte inferior, traz o sinal do infinito, que também formaria um duplo ouroboro (desenho circular que mostra uma cobra ou dragão mordendo o próprio rabo). Além disso, ainda carrega uma conotação fálica! Apesar de sempre estar relacionada à Igreja de Satã, não há outros registros satânicos na historia. Foi usada pelos cavaleiros templários e pelos cátaros, cristãos que viveram entre os séculos 12 e 14 na Europa. Na Alquimia, a Cruz de Leviathan simboliza o enxofre.

 

Copyright ©