Translate this Page
ONLINE
1


Partilhe esta Página


Pentagrama invertido
Pentagrama invertido

O pentagrama é um símbolo muito presente dentro do ocultismo de uma forma geral, relacionado à magia e ao esoterismo.

É constituído por um círculo e uma estrela de cinco pontas, representando respectivamente o infinito e os cinco elemento da natureza: a terra, a água, o ar, o fogo e o espírito.

É um símbolo muito presente na história da humanidade em diversas e culturas.

Ligado a boa sorte e proteção foi utilizado por Mesopotâmios, Pitagóricos, Cristãos, pela Wicca, pela Golden Dawn, Neopagãos e etc.

Satanistas na Idade Média, desafiando os dogmas estabelecidos, o Cristianismo e o poder da Igreja Católica, adotaram o uso do pentagrama invertido para assinalar sua oposição a isso tudo, o inverso, o contrário da religião oficial.

Mas foi somente a partir do século XIX com os escritos do famoso mago francês Eliphas Levi, que o pentagrama invertido é aceito dentro do ocultismo como conectado ao mal por assim dizer.

Assinalando a ideia de que esse pentagrama não aponta para cima, para o céu, ou Deus, mas sim para baixo, para o inferno. Levi também vai associar o pentagrama a figura de Baphomet, uma criatura simbólica que representa a dualidade da existência, mas que associada ao pentagrama invertido - de modo com que sua cabeça de bode case perfeitamente as cinco pontas do pentagrama virado para baixo - acabou se tornando um símbolo comum ao satanismo.

Na magia contemporânea o pentagrama invertido está relacionado ao domínio da matéria sobre o espirito, o que seria de fato a linha filosófica das correntes satanistas, e não fazer o mal, como comumente se acredita.

Em 1966, Anton Szandor LaVey, fundou a igreja de Satã em São Francisco de acordo com esse princípio e a imagem da cabeça de Baphomet junto a um pentagrama invertido é seu principal símbolo.